Sobre o blog

Este site não é meu! Sou apenas o que pode ser chamado de "administradora do blog".

Este blog está sendo criado para que eu compartilhe as mensagens deixadas por meu avô: ABÍLIO JARDIM DA SILVA falecido em 18.11.1993 (aos sessenta e oito anos) por causa do enfisema pulmonar devido ao cigarro.



Abílio Jardim da Silva foi médium e colaborador do Centro Espírita Dias da Cruz de Passo Fundo (RS).






Inicialmente criei estas páginas para poder colocar seus pensamentos, orações e mensagens, mas agora sinto a necessidade de reciclá-lo. Quero que este blog reflita o significado que este Ser maravilhoso teve na minha vida e daqui para a frente será muito pessoal, pois só assim creio poder tocar cada coração que vier a ler estes escritos. Ele queria que sua vida fizesse a diferença, que tivesse um propósito e "não fosse em vão". Então não vou permitir que este blog seja APENAS de mensagens soltas. Para que faça a diferença preciso revelá-lo aqui; que este espaço possa conter sua energia, seja uma espécie de extenção do que ele foi.


Assim, abro as portas para que vocês entrem e de alguma forma possam receber este tesouro que ele nos deixou como exemplo que foi. Não um exemplo de perfeição, mas de um Humano Guerreiro em busca da Luz.


Espero que os familiares compreendam e respeitem esta necessidade.


De todo meu coração a neta mais agradecida deste mundo:


Luciana Paula da Silva (Pequena Luz da Floresta).

















terça-feira, 30 de abril de 2013

Mestre Kuthumi - meu presente


                                


                                 Criando e vivenciando o portal interdimensional

Embora toda a minha vida estivesse me preparando para este momento, para esta fase, só a partir de 2009 é que efetivamente quebrei com os padrões antigos de comportamento e respostas às experiências que me mantinha presa ao carma. Foi um marco porque deixei de estar só em 3D e passei a atuar multidimensionalmente de forma progressiva (ainda estou neste processo).
            Antes de 2009 minha vida inteira foi uma tentativa e erro e busca incessante de “manter o equilíbrio através do caos”. Eu não sabia que tudo antes estava me preparando para a transcendência desta época. Vai ver por isso eu sempre fui uma buscadora, procurando, pesquisando, estudando, porque eu sabia que precisava encontrar algo só não sabia o que. Agora eu sei: meu EU SUPERIOR, minha Sabedoria Eterna, meu registro akashico.

Mestre Kuthumi - meu presente

Pouco antes do meu aniversário em 2009 (agosto) vi com surpresa o meu tão amado guia se afastar. Não compreendi!
            No meio da minha sala numa tarde realizando a Respiração da Órbita Microcósmica vi um lindo Sol Dourado preencher a sala e uma voz dizer: Sou Kuthumi e por algum tempo vamos trabalhar juntos para clarificar o carma do teu grupo. Tu irás ajudá-los quando compreender.” Pensei que fosse sair do corpo, mas Ele me deixou ali e nossa, que vibração! Comecei a chorar, mas eram lágrimas de bênção, alívio e paz.
            Ma quem era Kuthumi? Existia ou alucinei?
            Depois de um tempo sentindo a vibração fui para o PC procurar e fiquei pasma. Mestre Kuthumi? Eu? Mas, como assim, não precisa ser um Super Iluminado para conseguir/merecer isso? Na época eu não senti que tinha merecimento e não compreendi o REAL SIGNIFICADO do trabalho de transmutação alquímica da minha Energia (física, mental, emocional e espiritual).
            Nos meses seguintes realizamos uma série de regressões às vidas passadas que me mostraram as relações e contratos carmicos com meu Grupo Cármino (família), alguns namorados antigos e pessoas que eu mal conheci porque passaram para a estrada azul do espírito quando eu era criança. Mestre Kuthumi com muito carinho e paciência me explicou cada situação, onde eu tinha reagido para criar carma, onde os padrões estavam se repetindo e o que eu precisava trazer conscientemente para aminha dimensão e começar a trabalhar imediatamente.
            Para aqueles que convivem comigo e viram minha mudança de atitude e consequentemente de vida, este foi o motivo. Compreendam que minha certeza inabalável no que eu estava fazendo e do jeito que estava fazendo é que EU NÃO ESTAVA SÓ (assim como não estou agora, não sou apenas “euzinha” escrevendo neste momento).

CONTINUA com o texto: Desafios Espirituais – a despedida do Mestre Kuthumi

           


Nenhum comentário:

Postar um comentário