Sobre o blog

Este site não é meu! Sou apenas o que pode ser chamado de "administradora do blog".

Este blog está sendo criado para que eu compartilhe as mensagens deixadas por meu avô: ABÍLIO JARDIM DA SILVA falecido em 18.11.1993 (aos sessenta e oito anos) por causa do enfisema pulmonar devido ao cigarro.



Abílio Jardim da Silva foi médium e colaborador do Centro Espírita Dias da Cruz de Passo Fundo (RS).






Inicialmente criei estas páginas para poder colocar seus pensamentos, orações e mensagens, mas agora sinto a necessidade de reciclá-lo. Quero que este blog reflita o significado que este Ser maravilhoso teve na minha vida e daqui para a frente será muito pessoal, pois só assim creio poder tocar cada coração que vier a ler estes escritos. Ele queria que sua vida fizesse a diferença, que tivesse um propósito e "não fosse em vão". Então não vou permitir que este blog seja APENAS de mensagens soltas. Para que faça a diferença preciso revelá-lo aqui; que este espaço possa conter sua energia, seja uma espécie de extenção do que ele foi.


Assim, abro as portas para que vocês entrem e de alguma forma possam receber este tesouro que ele nos deixou como exemplo que foi. Não um exemplo de perfeição, mas de um Humano Guerreiro em busca da Luz.


Espero que os familiares compreendam e respeitem esta necessidade.


De todo meu coração a neta mais agradecida deste mundo:


Luciana Paula da Silva (Pequena Luz da Floresta).

















terça-feira, 30 de abril de 2013

Desafios Espirituais - a despedida do Mestre Kuthumi






Existe todo um padrão que se quebra e todo um novo modo de ser, pensar, sentir e atuar que se vai aprendendo conforme se aprende também a ouvir DIRETAMENTE os guias ao invés de seguir os mapas já conhecidos até então: tarô, astrologia, numerologia, etc. Isto aconteceu comigo.
Em 2009 quando comecei o trabalho interdimensional com o Mestre Kuthumi o primeiro pedido foi para que eu aprendesse a senti-Lo e ouvi-Lo ao invés de ficar recorrendo viciadamente ao tarô. Ao recorrer ao tarô e ao I ching eu como que reforçava minha dificuldade de me manter conectada com o Plano Espiritual. Eu voltava a pensar linearmente, reforçando outro padrão antigo de comportamento que é típico de quem está iniciando um despertar espiritual, mas que chega um determinado ponto é FUNDAMENTAL ser transcendido se quiser desenvolver a intuição e comunicação com outros planos e dimensões. É necessário compreender que vivi uma vida sendo guiada por estes métodos e de repente vem o pedido para deixá-los de usar porque iriam atrapalhar, pois, de fato, muitas vezes, no começo, usei-os como que para confirmar os resultados do que estava fazendo. Só que ao agir assim, primeiro eu demonstrava falta de fé no meu guia e mais tarde em Mestre Kuthumi e; segundo, exigia resultados, os meus resultados segundo o meu ponto de vista humano, limitado e tridimensional. Então:
No início não foi fácil: No primeiro ano (2009) eu não consegui; no segundo ano (2010) eu passei a pedir mensagens (não fazia mais perguntas específicas) do que eu precisava aprender e que energia desenvolver; foi somente no terceiro ano (2011) que, finalmente, ”completei a conexão para cima”, “minha antena desentortou” e hoje não uso mais o tarô ou qualquer outro método divinatório para mim. Não preciso, pois agora recebo a informação que necessito pouco antes de precisar e trabalho fora do corpo sem esforço e também mantenho o fluxo do EU SUPERIOR sem interrupção. Confesso que há dias que trabalho mais em outras dimensões do que na 3D, quando tenho acesso as dificuldades das vidas de pacientes que estão para chegar (que vou conhecer) e o que preciso fazer por eles; pois tenho uma dívida para com eles, por assim dizer. Isto é, me propus a ajudá-los antes de conhecê-los e preciso cumprir com o que foi planejado no plano espiritual.
            Por que querem que eu revele isto agora, interrompendo o que estava fazendo ao contar minha história cronologicamente? Porque tem pessoas que lerão esta mensagem em específico que não estão reconhecendo o potencial de algumas situações que têm a frente; ou não estão reconhecendo as mensagens que estão tentando serem passadas para elas.

Desafios Espirituais – a despedida do Mestre Kuthumi

            Reconhecer parentes próximos como antigos inimigos e responsáveis pela tua própria morte e/ou responsáveis por cicatrizes de medo que trazemos para a atual vida é um desafio. E ao mesmo tempo é incrível porque “tudo fica explicado e claro”, toda a desconfiança, falta de afinidades, dificuldades de entendimento; finalmente se sabe como e porque se deve superar e fica mais fácil. Perdão, transmutação, rompimento de amarras e uma nova fase.
            Em meio a todas estas vivências interdimensionais eu fui alertada para o fato de ser necessária uma mudança radical e profunda em minha vida atual. Fui alertada que as coisas iriam acontecer de uma forma que eu não iria gostar e não iria compreender e Mestre Kuthumi me pediu: “Paciência e confiança, mais tarde tu irás compreender.”
            Como isso se deu na minha vida da 3D? Fiquei sem casa e tive que morar com meu grupo cármico: seria o grande teste e oportunidade de romper definitivamente com todas as pendências antigas, pois não adianta só saber intelectualmente é preciso agir na prática para “tornar intrínseco e impresso no próprio registro akashico”. Meus projetos profissionais foram “por água abaixo” e Mestre Kuthumi também me alertou que eu iria “sair do Caminho que estava trilhando para mais tarde retornar a ele renovada e com um sucesso que eu não esperava. Mas que eu não seria mais a mesma quando isso acontecesse.”
De fato na época não compreendi, apenas aceitei e confiei (e procurei não ouvir os desaforos e as críticas do grupo cármico que não tinham idéia do que estava acontecendo, pois para eles eu estava no “fundo do poço” e eles não sabiam das minhas experiências interdimensionais). Eu até estava indo bem no meio de tanta reviravolta, mas aí Mestre Kuthumi cumpriu com sua missão comigo e dali para frente o trabalho de clarificação estava em minhas mãos e assim ele partiu. Eis o REAL DESAFIO, continuar sem o apoio desta Energia tão Poderosa como uma humana no meio de um turbilhão. Fiquei meses sem este apoio espiritual e só no final de 2011 com minha nova amiga de Caminhada (Ester Hellmann Lauterbach.) me apresentando Kryon é que eu iria compreender o que se passou aqui nesta fase em 2009. (Mas isto é para ser contando em outro texto).
Sentindo que podia entrar em depressão, pedi ajuda e então minha tia Marlene Cafruni (outra bênção e mensageira no Caminho) me trouxe livros para eu “não cair”. Aí conheci o Xamanismo (especialmente o Livro – Dançando o Sonho os sete caminhos sagrados da transformação humana de Jamie Sams Ed. Rocco) e só aí compreendi “o que eu era quando criança”: uma alma xamã antiga reencarnando no meio da cidade num corpo branco para trazer de volta a antiga forma natural do Povo; uma xamã sonhadora natural (pois recebia e recebo mensagens em sonho até hoje).
Uma última mensagem do Mestre Kuthumi: tive uma visão ode eu TOCAVA as pessoas para equilibrá-las e CURÁ-LAS. Pesquisando, seguindo as pegadas que Ele deixou encontrei a Escola Shantala e o Curso de M.T.C. Mas era caro e muito demorado (longo, três anos e meio) e eu estava sem casa e sem dinheiro. Conhecendo pessoalmente a Escola eu reconheci a Energia da Professora Glória e me entreguei ao processo de aprender a Massagem através deles. Fiz a inscrição com dinheiro emprestado e coloquei a situação nas mãos dos guias (que no momento ainda não haviam chegado) e não me preocupei mais com o assunto. Disse que se aquele era realmente o meu caminho ei iria me formar.
As coisas começaram a mudar durante o curso em 2010, recebi meus novos guias e tive dinheiro para me formar e já iniciar o Curso que era o meu verdadeiro sonho M.T.C., que reconheci em sonho com meus “gigantes chineses da antiguidade”.
O que quero dizer quando afirmo que “as coisas começaram a andar”?
Quero dizer que não conseguia mais pensar de forma tridimensional e linear. Eu via as situações na minha frente, mas entendia como um ser ETERNO dentro do ETERNO AGORA e compreendia porque cada situação e porque cada pessoa e a mensagem que trazia. E conforme entendia e dava meus passos seguindo minha intuição e percepção os resultados iam dando a prova que eu finalmente ESTAVA CONECTADA.

CONTINUA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário