Sobre o blog

Este site não é meu! Sou apenas o que pode ser chamado de "administradora do blog".

Este blog está sendo criado para que eu compartilhe as mensagens deixadas por meu avô: ABÍLIO JARDIM DA SILVA falecido em 18.11.1993 (aos sessenta e oito anos) por causa do enfisema pulmonar devido ao cigarro.



Abílio Jardim da Silva foi médium e colaborador do Centro Espírita Dias da Cruz de Passo Fundo (RS).






Inicialmente criei estas páginas para poder colocar seus pensamentos, orações e mensagens, mas agora sinto a necessidade de reciclá-lo. Quero que este blog reflita o significado que este Ser maravilhoso teve na minha vida e daqui para a frente será muito pessoal, pois só assim creio poder tocar cada coração que vier a ler estes escritos. Ele queria que sua vida fizesse a diferença, que tivesse um propósito e "não fosse em vão". Então não vou permitir que este blog seja APENAS de mensagens soltas. Para que faça a diferença preciso revelá-lo aqui; que este espaço possa conter sua energia, seja uma espécie de extenção do que ele foi.


Assim, abro as portas para que vocês entrem e de alguma forma possam receber este tesouro que ele nos deixou como exemplo que foi. Não um exemplo de perfeição, mas de um Humano Guerreiro em busca da Luz.


Espero que os familiares compreendam e respeitem esta necessidade.


De todo meu coração a neta mais agradecida deste mundo:


Luciana Paula da Silva (Pequena Luz da Floresta).

















segunda-feira, 26 de julho de 2010

APARENTE DESIGUALDADE

Escrito por Abílio Jardim da Silva (sem data).



Todo o mundo quer saber
Porque há desiguladade
Entre os diversos padrões
De vida da humanidade

Ricos, pobres, remediados
Analfabeto e doutor
Gente vendendo saúde
Outros morrendo de dor

Nascem uns em berço de ouro
Outros nascem em pura palha
Poucos existem honestos
Muios existem canalhas

Até na morte se vê
Nem para todos é o sol
Uns vão em caixões dourados
Uns outros envoltos em lençol

Só vemos depois da morte
Quando as causas aparecem
Que não há desigualdade
Todos se encaminham no próprio rítmo à evolução.

APERFEIÇOAMENTO



Em nosso aperfeiçoamento
Carregando nossa cruz
Surgirá sempre uma luz
E quem nos elevará
A presença de Jesus

Queirais ou não hó meus filhos
Seguir a trilha do bem
A lei te porá nos trilhos
Na evolução do Além
Ninguém se perde no mundo
Jesus não perde ninguém

Somente pode atrasar-se
Aquele que se desvia
Mas voltará novamente
Cedo ou tarde chega o dia
De voltar ao bom caminho
E trabalhar com energia

Portanto ninguém se perde
Nem nunca estará sozinho
Basta ouvir a voz do Alto
Que ás vezes chama baixinho
Intuindo nos corações
O verdadeiro caminho

Nós hoje neta reunião
Vemos o contentamento
De levar para os presentes
Muito fortalecimento
Acima do bem material
Muito mais conhecimento

Conhecimento que existe
Entre dois mundos distintos
Com os mesmos pensamentos
Dar de comer aos famintos
Porque amor e caridade
Nem em sohos estão extintos

Aproveitem meus irmãos
Dai de comer e beber
Presta tua caridade
A quem tem fome de saber
Espiritismo é servir
Trabalhar, obedecer

A jornada se prolonga
Para aquele que fraqueja
Trabalhe constantemente
Pedindo a Deus que proteja
Poder distribuir aos outros
Todo o bem que se deseja

Tento levar meus conselhos
De fe, de amor, de esperança
Ama os velhos e os ajude
Não desampare a criança
Leve amor, leve carinho
Leve paz, leve esperança

Deixo a todos os meus irmãos
Neste amorável momento
O conselho do trabalho
Sem ter esmorecimento
Trabalharão confiantemente
Sem ter impedimentos.

D"amore.
Centro Espírita Dias da Cruz em Passo Fundo, 30 de julh de 1981.

sábado, 24 de julho de 2010

PEDIDO

Escrito por Abílio Jardim da Silva em Passo Fundo, 05 de outubro de 1981.

Ó doce mãe de Jesus
Endereçai vossa luz
Iluminando a jornada
Clareando de todo a estrada
Descortinando horizontes
Para não termos tropeços
Nem pagarmos altos preços
Ao descobrir novas fontes.

Mamãe do céu ilumina
A nossa Santa Doutrina
De paz e consolação
No conforto da oração
Pedindo Jesus nos guarde
Praticando caridade
Com amor e com bondade
Sem orgulho, sem alarde.

A luz que do alto invade
Vai trazendo claridade
Nas mentes, nos corações
Fortalece aptidões
De amor, carinho e ensino
E assim vamos praticando
Andando e amparando
Cumprindo um deve Divino.

quinta-feira, 22 de julho de 2010




Escrito por Ábílio Jardim da Silva em Porto Alegre, 29 de novembro de 1984.

Conscientes, subiremos altitudes,
Continuando nossa faina redentora,
Com fé cadenciando as atitudes,
Sentiremos uma fé renovadora.

E saberemos que após o desencarne,
Mais trabalho e benefícios nos espera,
Parta calmo portanto, sem alarme,
Quem em fé, tem amor, não desespera.

Apontai as alturas com o dedo
E dizei com pureza e lealdade,
Ser a fé, foteleza contra o medo,
Que sentimos as pensar na eternidade.

Só a fé nos livra dos pesadelos
Da inconsciência que se dá depois da morte,
Bons espíritos se unirão com mil desvelos
Suavizando assim nosso transporte.

Tenham certeza que a fé será a luz,
Conduzindo ao trabalho fraternal,
E tenho em nosso Mestre o bom Jesus
O escudo livrando-nos do mal.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Apelo a Juventude




Este apelo aos jovens foi escrito por Abílio Jardim da Silva em Passo Fundo 24.9.1982.

Juventude brasileira
Somente o amor conduz
Para o caminho da glória
Para uma pátria de luz
Repele o mal irmãozinho
Procura encontar Jesus
Agradeça a quem por nós
Morrreu pregado na Cruz.
Abandona as ilusões
Que o vício, a droga te traz
Mostra a teus pais e teus mestres
Que tua força é capaz
Procura por Jesus Cristo
A tua fonte de paz
E abandona urgentemente
O mal que a droga te faz.
Jovem, meu querido jovem
Tem que cumprir teu dever
Ser útil a tua pátria
A teus pais só dar prazer
Sentir alegria pura
Exemplifica o viver
Honra a pátria brasileira
Berço que te viu nascer.
Jesus pregado na Cruz
Morreu sem sentir agravo
Pés e mãos nesse madeiro
Foi transpassado por cravos
Perdoando seus agressores
Na humildade dos bravos
Para que os homens na terra
Do vício não fossem esravos.
No entanto a humanidade
Vai de encontro aos precipícios
Não há vaga nas cadeias
Não tem lugar nos hospícios
O fumo, o álcool, a droga
Cruéis e funestos vícios
Devora corpos e almas
Nos maiores malefícios.
Muito mais apavorante
Do que a guerra e seus pesares
É o vício predominante
Minando a base dos lares
Pelo efeito das drogas
Sofrendo atrozes azares
E a juventude brilhante
Caindo no lupanares.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Colabora




Mensagem de Abílio Jardim da Silva. Escrita em Novembro de 1984.

Empresta tua colaboração
Ao irmão necessitado
Faz tudo de coração
Com um amor devotado
Ajudando e dando a mão
Jamais será olvidado
No livro da boa ação
Teu nome será anotado.

Dá com prazer teu auxílio
Para aquele que precisa
Empresta teu utensílio
A tua própria camisa
Tua mente terá brilho
De quem faz e realiza
Segue em frente no bom trilho
Aquele que evangeliza.

Ensina o mais que puderes
O Evangelho de Cristo
Crianças, homens, mulheres
É necessário eu insisto
Se por acaso quiseres
Chegar onde está previsto
Vá correndo e não esperes
Que muitos precisam disto.

Faz do bem teu arsenal
E tuas armas de guerra
Vai combater todo mal
Existente nesta terra
Só com amor fraternal
Tudo o que o segredo encerra
É o poder celestial
Que contra o mal vos libera.

Não temas, nem acredites
Que o mal supere o bem
Quem ama tem bons palpites
Intuições vindas do além
Até em divórcios, desquites
Tu pode ajudar alguém
Fazendo ver os limites
Que a união com Deus os mantém.

Não deixes teu companheiro
Na estrada erma e vazia
Calmo, confiante e ordeiro
Empresa tua companhia
Fazendo ver ao parceiro
As obras de todo o dia
Somos nós próprios, obreiros
Da paz, progresso, harmonia.

Feliz quem tem para dar
E precisando não pede
Feliz quem pode ajudar
E sacrifício não mede
Não canses nunca de orar
Pelo irmão intercede
É pedir e alcançar
Quem tem fé sempre consegue.

Sinceridade




Mensagem escrita por Abílio Jardim da Silva em 29.09.1982

Sinceridade é palavra
Que traduzir me compete
É o que temos na mente
Que a própria alma reflete.

Sinceridade é dom
Que nem todo o mundo tem
Um coração bem sincero
Nunca engana ninguém.

Sinceridade é caminho
Para um encontro de luz
Iluminando a estrada
Que a perfeição nos conduz.

Sinceridae é um tijolo
Posto a mais na construção
No conjunto necessário
A nossa edificação.

Siceridade é um passo
Dado a mais na evolução
De nossa alma imortal
Carente de perfeição.

Animais e mensagens

O ódio é representado
Por fera de grande porte
Igual hiena faminta
Espalha terror e morte

A inveja é semelhante
A serpente que rasteja
Traindo e levando o mal
Em qualquer parte onde esteja.

Como um lobo femulento
Que de ferir não se cansa
Estendndo onde passar
Aflição e desconfiança

Toda a agressividade
Que encontrarmos nos caminhos
Assemelha-se ao ouriço
Que arremessa seus espinhos

O amor é comparável
Ao sol que nos ilumina
É força que nos mantém
Que nutre que reanima.
Escrita por Abílio Jardim da Silva. Passo Fundo. RS (Sem data)




Carta a Jesus




Escrita por Abílio Jardim da Silva em 19.12.1981. em Passo Fundo.RS

Jesus, meu bom Jesus
Esta carta te endereço
E neste Natal Vos peço
Muita paz, muita saúde
Pata toda a juventude
Para adultos e crianças
Possamos ter esperanças
Para um mundo renovado
Onde só o amor impere
Que ninguém se desespere
Em tormentos e aflições
Que todos os corações
Se encham de amor fraterno
Amando o Papai Eterno
Sem sofrer vacilações.

Que a fé penetre nas mentes
Nos corações dos humanos
E assim os desenganos
As ilusões passageiras
Deixem de ser sementeiras
De discórdias e tentações
De maus atos, más ações
Que reine a sinceridade
Honrades, honestidade
Varrendo fora a ganância
Gerada da ignorância
Das causas espirituais
Porque só os bens materias
Não trazem felicidade
Nem removerão maldades
De nossos dias atuais

Jeus, meu bom Jesus
Te peço neste Natal
Extermina todo o mal
Existente nesta terra
Acaba a peste e a gerra
A fome, a doença, as prisões
Faz que nossos corações
Se encham de amor e luz
E amem a ti, meu Jeusus,
Lembando teu sacrifício
Por nossos erros e vícios
Morreste pregado a Cruz.

Mensagem aos Fumantes




Estou chegando agora
Ao Hospital da Cidade
Doutor Mentz me mandou
Por sentir necessidade
De apressar o tratamento
Nessa minha enfermidade

Enfizema pulmonar
Proveniente do cigarro
Morrendo por falta de ar
Peço a Deus me dar amparo
De poder pagar meu erro
Que está custando tão caro

Agora estou consciente
Do mal que arranjei pra mim
Porque além do sofrimento
Que começa e não tem fim
Ficar esperando a morte
Não tem coisa mais ruim

Não estou me lamentando
Nem me queixando da sorte
Mas para aqueles que fumam
Eu quero traçar um norte
Abandonem esse vício
De sofrimento e de morte

Depois do mal praticado
Chorar não tira proveito
Cada um faz o que quer
Eu admito e respeito
Mas alertar aos fumantes
Creio que eu tenha direito

Acredite meu irmão
Nem para o pior inimigo
Eu desejo o sofrimento
Que hoje paira comigo
Podendo dizer consciente
Todo o erro tem castigo

Hoje de olhos abertos
Acompanho meu enterro
E consciente como sou
Não me entrego ao desespero
Errar é humano, porém
Nunca persista no erro

Se conselho fosse bom
Eu o teria como ofício
O que temos que passar
Morte, acidente, hospício
Que venha por outros meios
Não por causa do vício

Quando me aconselharam
Pedindo em insistência
Que eu deixasse de fumar
Que viria a conseqüência
Hoje, além do sofrimento
Ainda dói-me à consciência

Dos leitores destes versos
Se só um deixasse o vício
Me sentiria compensado
Valeu meu sacrifício
Sabendo que minha vida
Não foi mesmo um desperdício.
Esta mensagem foi criado pelo autor no Hospital da Cidade em Passo Fundo.RS